Última hora

Última hora

Sharon entre a vida e a morte

Em leitura:

Sharon entre a vida e a morte

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro israelita, Ariel Sharon encontra-se entre a vida e a morte, após sete horas de uma intervenção cirúrgica de urgência na sequência de uma hemorragia cerebral grave. No último boletim clínico o director do hospital de Hadassah, em Jerusalém, Shlomo Mor Yossef, afirmou que o primeiro-ministro israelita se encontra num estado “muito crítico mas estável”. De acordo com o médico Sharon foi colocado sob respiração assitida e deve permanecer em coma artificial durante as próximas 24 horas. Trata-se do segundo acidente cerebral de Sharon em menos de três semanas. A 18 de Dezembro foi hospitalizado na sequência de um “ligeiro acidente cerebral” provocado por um coágulo de sangue vindo do coração. Desde então estava a ser tratado com anticoagulantes para evitar um novo acidente vascular.

A degradação do estado de saúde do chefe do governo de Israel surge em plena campanha eleitoral para as legislativas de 28 de Março e numa altura em que enfrentava novas suspeitas de corrupção. A polícia israelita anunciou ontem dispor de novos indícios susceptíveis de demonstrar que a família Sharon tinha recebido três milhões de dólares de “gratificações” do multimilionário austríaco, Martin Schlaff. O primeiro-ministro foi hospitalizado, precisamente ontem, pouco antes da meia-noite em “estado de semi-consciência e com tensão alta”. A degradação do estado de saúde de Ariel Sharon, 77 anos, mergulhou o país na incerteza política, a três meses de eleições gerais em Israel, numa altura em que o seu novo partido, Kadima, apoiado por Shimon Peres, era dado como potencial vencedor no escrutínio.