Última hora

Última hora

Gripe das aves: Europa aperta vigilância

Em leitura:

Gripe das aves: Europa aperta vigilância

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha tomou medidas draconianas para evitar a propagção do H5N1 no país. Todos os voos oriundos de nações infectadas pelo vírus estão a ser passados a pente fino. O responsável pela imigração do aeroporto de Munique afirma que, “nos últimos três, meses as autoridades confiscaram duas toneladas de comida só no aeroporto”.

A Comissão Europeia mantém a interdição de carne e derivados de aves importados da Turquia e acrescentou outros seis países à lista das proibições. As plumas da Roménia, Azerbeijão, Irão, Iraque e Síria estão proibidas de entrar no espaço da União Europeia. Na Rússia, Vladimir Putin convocou o primeiro-ministro para analisar as próximas acções contra a gripe. Putin afirmou que vai “concentrar as atenções nos mercados de víveres, nos transportes e nas fronteiras”. Na Ucrânia, confirmou-se esta terça-feira um novo surto de H5N1, em quintas no Sul da península da Crimeia; e no Japão confirmaram-se as contaminações de, pelo menos, 77 pessoas, a maioria empregada em locais de criação das aves. Embora no Império do Sol nascente se tenha detectado uma estirpe menos letal do vírus, neste caso o H5N2, as autoridades não querem correr riscos. Os locais contaminados estão a ser esvaziados e desinfectados. Na Ásia, quase 80 pessoas já morreram com o vírus da gripe das aves.