Última hora

Última hora

Inventor do LSD comemora o centésimo aniversário

Em leitura:

Inventor do LSD comemora o centésimo aniversário

Tamanho do texto Aa Aa

O inventor do LSD fez 100 anos e foi homenageado em Basileia, na Suíça, de onde é natural. Albert Hofmann é dos cientistas mais famosos em todo o mundo e aproveitou a ocasião para voltar à carga e promover uma droga que considera ser útil tanto para explorar a consciência humana, como para ajudar doentes em final de vida quando já não reagem aos efeitos da morfina, por exemplo.

Hofmann agradeceu a homenagem e revelou uma experiência alucinogénia que ele próprio testemunhou. O químico suíço explicou que foi por acaso que descobriu a droga em 1943. Deixou cair na mão uma gota do líquido sem cor, nem cheiro que estava a investigar, saboreou-o e passado pouco tempo sentiu sensações estranhas de angústia, vertigens e alucinações. Os efeitos alucinogénios perigosos da Dietilamida do Ácido Lisérgico, se tomada em excesso e sem acompanhamento, foram conhecidos a partir dos anos 60, com o movimento hippie, quase 20 anos depois de o LSD ser descoberto. Mas Hofmann considera que o LSD pode ser importante no tratamento de doenças psiquiátricas e ainda no acompanhamento de doentes amorfos, que já não reagem a outro tipo de drogas. E são cada vez mais os cientistas que seguem Hofmann na tentativa de acabar com o tabu do LSD, que começou com a total proibição de consumo e venda nos Estados Unidos em 1966.