Última hora

Última hora

Último dia da peregrinação muçulmana a Meca termina em tragédia

Em leitura:

Último dia da peregrinação muçulmana a Meca termina em tragédia

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 345 pessoas morreram na sequência de um movimento de pânico entre os milhares de fiéis muçulmanos, presentes em Meca, que se dirigiam para o local do último ritual da peregrinação. As autoridades sauditas informaram da existência de duas centenas de feridos.

As equipas de emergência no local indicaram, no entanto, que o número de feridos é muito superior, cerca de mil pessoas, muitas das quais em estado crítico pelo que o número de motoos pode também ser muito mais elevado. O movimento de pânico ocorreu quando dezenas de milhares de peregrinos confluíam para al-Jamarat, em Mina, onde estão três pilares que representam o diabo e que os peregrinos apedrejam num ritual destinado a libertá-los do pecado. Este ritual é cenário frequente de movimentos de pânico, o mais grave dos quais registou-se em 1990, com 1.426 mortos, e o mais recente em Fevereiro de 2004, com 224 mortos. O acidente deu-se quando várias pessoas da multidão, que se dirigia para o local dos pilares, começaram a tropeçar em malas de viagem, caídas de autocarros em andamento. Os peregrinos têm o hábito de levar consigo as bagagens para o último ritual, de modo a poderem partir rapidamente ignorando as regras de segurança aconselhadas pelas autoridades.