Última hora

Última hora

Europeus e americanos acreditam que as conversações com o Irão chegaram a um

Em leitura:

Europeus e americanos acreditam que as conversações com o Irão chegaram a um

Tamanho do texto Aa Aa

ponto sem retorno.Foram dois anos e meio de esforços diplomáticos que acabaram gorados com as mudanças políticas no Irão e ascenção do radical Mahmoud Ahmadinejad à presidência.O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Frank-Walter Steinmeier, considera que a inadequada cooperação com a Agência Internacional de Energia Atómica (AEIA) e que a intransigência face às indicações do organismo das Nações Unidas levam a que não haja outra alternativa senão entregar a questão ao Conselho de Segurança.

Os Estados Unidos vão pela mesma linha. A secretária de Estado norte-americana Condoleeza Rice manifesta o apoio total à inciativa dos chefes da diplomacia do Reino-Unido, França e Alemanha e considera que a única solução é pedir uma reunião de urgência do Conselho de de Governadores da AEIA. Mas há ainda quem acredite ser possível voltar ao diálogo. É o caso da Rússia.O ministro dos Negócios Estrangeiros Serguei Lavrov está convencido de que o Irão pode voltar com a palavra atrás, no entanto terá de fazer cedências. O Irão decidiu retomar as actividades de enriquecimento de urânio em mais três centrais. Os selos da instalação nuclear de Natanz já foram quebrados pelas autoridades iranianas. O chefe de Estado lembra que o Irão tem o direito de enriquecer urânio para fins civis, a comunidade ocidental é que não acredita e teme mais uma potência nuclear no Médio Oriente.