Última hora

Última hora

Segunda ronda das presidenciais no Chile

Em leitura:

Segunda ronda das presidenciais no Chile

Tamanho do texto Aa Aa

Os chilenos vão às urnas este domingo para escolherem o futuro presidente do país. É a segunda volta das presidenciais, que coloca frente a frente o milionário Sebastian Piñera e a médica Michele Bachelet.

Pela primeira vez em eleições presidenciais, não está presente nenhum candidato relacionado com a ditadura de Augusto. Mas têm outra particularidade. Colocam uma mulher na disputa pela principal magistratura do país, facto inédito numanação conhecida pela forte influência machista. Basta dizer que as mulheres são separadas dos homens nas assembleias eleitorais. No Chile ainda existem os “cafés com pernas” que mais não são que estabelecimentos de aparência normal onde só podem entrar homens. Lá dentro, o café é servido por empregadas com ostensivas mini-saias. É natural que, em ambientes detes, a candidatura de uma mulher não obtenha grandes favores. “As mulheres são para governar as casas e não o país”, diz um eleitor; mas outro pensa de forma diferente: “É interessante ter uma mulher na corrida presidencial.” Piñera é um economista que fundou o primeiro banco de investimento chileno, depois de ter trabalhado no Banco Mundial Bachelet é uma socialista, médica, a quem as sondagens atribuem todo o favoritismo no escrutínio deste domingo.