Última hora

Última hora

Sonda Stardust regressa à Terra com poeiras cósmicas

Em leitura:

Sonda Stardust regressa à Terra com poeiras cósmicas

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade científica há muito que aguardava este dia. Ao fim de um périplo de sete anos, a sonda norte-americana Stardust deverá chegar à Terra.

Esta missão tinha como objectivo a recolha de poeiras cósmicas, obtidas por um filtro, aquando da passagem da Stardust pela cauda do cometa Wild 2. O conjunto das partículas obtidas caberá numa colher de café. A sonda foi enviada para junto do planeta Júpiter e em Janeiro de 2004 deu-se o encontro com o cometa. Como explica o Dr. Ken Atkins, antigo chefe de projecto, “os cientistas acreditam que esta missão permitiu a obtenção de uma cápsula virtual do tempo e recuar 4,5 mil milhões de anos.” As poeiras recolhidas remontam à data da formação do sistema solar. Depois de se separar do módulo principal, a cápsula deverá entrar na primeira camada da atmosfera terrestre a uma velocidade superior a 46.000 km/h. A 10.000 metros de altitude um paraquedas de grandes dimensões travará a corrida desenfreada que, em princípio, deverá terminar esta manhã numa base militar dosEstados Unidos.