Última hora

Última hora

Autoridades em alerta devido a vaga de frio siberiano

Em leitura:

Autoridades em alerta devido a vaga de frio siberiano

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia treme e têm razões. Uma vaga de frio vinda da Sibéria permitiu à neve conquistar o interior de casas em aldeias privadas de energia. Na última noite, algumas regiões registaram temperatura de -57 graus centígrados, um recorde com mais de um século.

Uma habitante de Yeletsky, no extremo Norte do país, conta que “está tudo gelado na casa, o aquecimento não funciona, não há água, apenas electricidade” e no exterior faz -50 graus. O frio fez explodir várias condutas e dificulta os trabalhos de reparação. As autoridades evacuaram a aldeia de Yeletsky, a começar pelos mais pequenos, mas há milhares de outras pessoas na mesma situação e a ameaça paira agora sobre Moscovo. Registaram-se até ao momento duas mortes e 14 hospitalizações com hipotermia. A capital russa está em alerta, pois os termómetros deverão descer esta noite até aos 37 negativos. Há medidas excepcionais para acolher os sem abrigo e os hospitais estão em alerta, mas a grande preocupação das autoridades prende com a capacidade e a resistência do envelhecido sistema energético da cidade, já que o frio extremo vai durar até ao fim-de-semana.