Última hora

Em leitura:

Gazprom é incapaz de satisfazer a procura durante o frio


mundo

Gazprom é incapaz de satisfazer a procura durante o frio

A gigante companhia estatal russa que detém o monopólio do gás, Gazprom, reconheceu que não é capaz de satisfazer a procura nesta altura de crise provocada pelo extremo frio.

Anatoly Chubais, o responsável pelo monopólio da energia, RAO UES, explica que a decisão da Gazprom de limitar o fornecimento agravou a situação. A Gazprom defende que cumprirá as obrigações contratuais e o fornecimento aos consumidores é uma prioridade, apesar de ter racionado o consumo. A vaga de frio que se faz sentir na Rússia já matou pelo menos 24 pessoas, oficialmente. Um autocarro tentava atravessar o rio Volga, congelado, em Nijni Novgorod. O gelo cedeu e o veículo afundou-se com 15 passageiros, nove conseguiram salvar-se. Nesta região, o termómetro chegou aos 30° negativos e 10 pessoas – oito mendigos e dois jovens alcoolizados – morreram de frio, enquanto outras cinco tiveram de ser hospitalizadas com sintomas de congelamento. Em Moscovo, duas pessoas morreram de frio e outras 15 tiveram de ser hospitalizadas. As autoridades avisaram 206 empresas da capital e 47 nos arredores de que estarão privadas de electricidade.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Ministra israelita da Justiça acumula funções como chefe da diplomacia