Última hora

Última hora

Prodi une centro-esquerda e prepara criação do Partido Democrático italiano

Em leitura:

Prodi une centro-esquerda e prepara criação do Partido Democrático italiano

Tamanho do texto Aa Aa

A pouco menos de três meses das legislativas em Itália, o centro-esquerda aparece com uma clara vantagem nas intenções de voto.A coligação liderada por Romano Prodi recolhe nas sondagens 51% das preferências, contra 45% para a aliança dirigida por Silvio Berlusconi.Com a iminente fusão numa única força política, Prodi falou em exclusivo à EuroNews do futuro Partido Democrático italiano: “Com o sistema de maioria, tivemos governos que duraram toda a legislatura. Pessoalmente, não gostei do governo Berlusconi, foi seguramente o pior governo italiano do pós-guerra, mas durou. No fim, para nos impedir de governar voltou ao sistema proporcional. Por isso, reagi politicamente e estimulei a criação de um grande Partido Democrático. E, já a partir da próxima legislatura, tomámos a decisão solene de criar um grupo parlamentar único. Parece-me uma decisão muito forte.”

Após cinco anos como presidente da Comissão Europeia, Romano Prodi permitiu-se também comentar a actualidade comunitária. E deixou promessas para o caso de sair vencedor das eleições de 9 de Abril: “Não temos tido personalidades nos grandes países europeus capazes de jogar a sua carreira política pela Europa. Por isso, a Europa perdeu fôlego. É necessário voltar ao princípio de colocar a própria carreira política em jogo pela Europa. Eu vou fazê-lo, se ganhar as eleições, dentro dos limites em que a Itália pode intervir. Estou convencido que a Senhora Merkel poderá ter a mesma atitude. Em 2007, há eleições legislativas em França e a França sabe muito bem que não pode reassumir um papel e uma identidade, se não for capaz de ser líder a nível europeu… E só então poderemos recomeçar a construir à volta disto uma Europa que trabalha em conjunto”.