Última hora

Última hora

Campanha eleitoral termina na Palestina

Em leitura:

Campanha eleitoral termina na Palestina

Tamanho do texto Aa Aa

Os palestinianos vivem o último dia de campanha, antes das legislativas de quarta-feira. O dirigente carismático Marwan Barghuti, a cumprir uma pena de prisão perpétua em Israel, foi autorizado a dirigir-se aos seus compatriotaspela primeira vez e apelou a uma afluência maciça às urnas.

Para Mahmud Abbas, presidente palestiniano e dirigente máximo do Fatah, este gesto de Israel é bem-vindo. Barghuti é o cabeça-de-lista do partido no poder. O Fatah, fundado por Yasser Arafat, dispõe de 62 assentos, em 88, na assembleia cessante. De acordo com as sondagens regista uma descida acentuada com 43 por cento das intenções de voto. Mas o escrutínio deste ano já começou. Os elementos da forças de segurança votaram entre sábado e esta segunda-feira. No total são cerca de um milhão e trezentos mil os eleitores inscritos. Cerca de 900 observadores internacionais, duzentos dos quais europeus, vão estar no terreno. A delegação europeia mostra-se optimista quanto ao desenrolar do escrutínio de quarta-feira apesar da Jihad Islâmica ter apelado ao boicote. A organização afirma não pretender desestabilizar o acto eleitoral mesmo se ontem enterrou um militante morto por um raide israelita. A grande incógnita das eleições é o resultado que o Hamas vai alcançar.