Última hora

Última hora

Cavaco vence à primeira, Alegre fora da segunda volta por décimas

Em leitura:

Cavaco vence à primeira, Alegre fora da segunda volta por décimas

Tamanho do texto Aa Aa

À primeira volta ficou tudo resolvido, Cavaco Silva confirmou o favoritismo com que partiu para a campanha eleitoral. O antigo primeiro-ministro venceu as presidenciais com 50,6% dos votos. A abstenção foi expressiva, mas menor que em 2001, desta vez 37% dos portugueses abstiveram-se.

Na noite da vitória, Cavaco foi à sede de campanha instalada no CCB, para dizer: “Eu quero que a minha vitória seja a vitória de Portugal”. Seguiu-se uma ovação dos apoiantes e o hino nacional. Em segundo lugar nas preferências dos portugueses aparece Manuel Alegre que por muito pouco não conseguiu ir à segunda volta, obteve 20,7% dos votos. O discurso de Manuel Alegre em directo nas televisões foi ignorado pelo primeiro-ministro que antes mesmo que Alegre terminasse de falar iniciava uma declaração no Largo do Rato. Ainda assim, Alegre conseguiu dizer parte do que queria: “O objectivo principal da minha candidatura, que era passar à segunda volta, não foi atingido por décimas”, por isso mostrou-se “disponível para novos combates” e ainda teve tempo para dizer: “Fica a lição…” O grande derrotado é Mário Soares. Apoiado pelo chefe de governo e pelo aparelho do Partido Socialista, o antigo presidente da República não obteve mais do que 14,3% dos votos, reconheceu a derrota e agradeceu o empenhamento de todos, garantindo que vai “continuar a lutar ao serviço de Portugal”. Jerónimo de Sousa não foi além dos 8,6%, Francisco Louçã dos 5,3%. Garcia Pereira conseguiu apenas 0,4% dos votos. Cavaco Silva substitui Jorge Sampaio em Belém. A tomada de posse será a 9 Março.