Última hora

Em leitura:

Julgamento de Saddam Hussein adiado até domingo


mundo

Julgamento de Saddam Hussein adiado até domingo

A nomeação de um novo juiz não contribuiu para acelerar o julgamento de Saddam Hussein, cuja próxima sessão, prevista para hoje, foi adiada até domingo.

De acordo com fonte do tribunal, o adiamento ficou a dever-se à ausência de algumas testemunhas, mas fontes anónimas sugerem que tenha sido a falta de consenso quanto ao juiz nomeado a motivar a nova suspensão da audiência. No entanto, entre a população iraquiana, a substituição teve fundamento, dada a condescendência do anterior magistrado face às longas divagações do antigo presidente iraquiano. Mohammed Kati, polícia em Bagdade, considera que “o anterior juiz era demasiado complacente com Saddam Hussein e com os restantes arguidos, por isso, o governo devia nomear um juiz que fosse firme com Saddam”. Rizgar Mohammed Amin demitiu-se da presidência do colectivo de juízes, após denunciar as pressões do governo para acelerar o processo. Saeed al-Hamashi, um xiita, foi ontem nomeado para assumir o cargo, mas logo destituído por suspeita de ter sido membro do Partido Baas. A defesa poderá agora contestar a independência do tribunal, que indicou para o posto Rauf Abdel Rahman, um curdo de Halabja, uma cidade bombardeada por Saddam com armas químicas.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Acidente ferroviário mata 44 em Podgorica