Última hora

Última hora

Mães da Praça de Maio põem fim à Marcha da Resistência

Em leitura:

Mães da Praça de Maio põem fim à Marcha da Resistência

Tamanho do texto Aa Aa

Foi a última marcha anual de 24 horas para as Mães da Praça de Maio a que decorreu ontem em Buenos Aires, a capital argentina.

Cerca de 25 mães, cujas idades vão dos 74 aos 93 anos, iniciaram ao som do hino da internacional socialista a vigésima quinta e última marcha anual de 24 horas, também chamada de Marcha da Resistência, à volta do obelisco da Praça de Maio à frente da Casa Rosada, sede da presidência argentina. Hebe de Bonafini, fundadora do movimento, justificou a decisão com o facto de o grupo já não tem inimigos na Casa Rosada. As Mães da Praça de Maio lutam desde o final dos anos 70 1977 para saberem a verdade sobre o desaparecimento de familiares durante a ditadura na Argentina. Em 1977 o grupo começou a marchar todas as quintas-feiras cerca de 30 minutos na Praça de Maio. Em 1981, iniciaram a Marcha da Resistência, que consiste em marchar durante 24 horas à volta do obelisco da praça de Buenos Aires. Apesar das idades avançadas, as marchas de todas as quintas-feiras vão continuar.