Última hora

Última hora

Soldado russo à beira da morte depois de torturado por Sargento

Em leitura:

Soldado russo à beira da morte depois de torturado por Sargento

Tamanho do texto Aa Aa

A prática de torturas nos meios militares volta às luzes da ribalta. Desta vez é a Rússia que enfrenta um escândalo de sevícias sobre um jovem soldado cuja vida se encontra hoje seriamente em risco.

O drama de Andrei Sytchev, de 19 anos, começou quando foi chamado a cumprir o serviço militar numa unidade de blindados no Ural onde passou seis meses. Dia 31 de Dezembro, um Sargento chicoteou-lhe as pernas durante três horas e segundo informações judiciais ficou mais de 48 horas sem assistência médica o que lhe valeu a amputação das pernas e das zonas genitais. Foram os médicos do hospital que avisaram os familiares e o comité das mães dos soldados. Este organismo exigiu ao Tribunal Geral de Moscovo que assuma ainvestigação do caso e faça justiça. A pressão cai também sobre o governo russo. O ministro da defesa, Sergei Ivanov, garante que já ordenou um inquérito minucioso e diz que os que transgrediram serão punidos”. As sevícias físicas e morais provocam anualmente dezenas de mortos na Rússia e centenas de suicídios nas casernas segundo denuncia das ONG’s.