Última hora

Última hora

Dia crucial em Viena

Em leitura:

Dia crucial em Viena

Tamanho do texto Aa Aa

Os governadores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) reúnem-se hoje de emergência, na Aústria, para discutir o programa nuclear iraniano. Entretanto, o presidente Mahmoud Ahmedinejad visitou ontem a central de Bushehr, no sul do país. Um sinal claro de que Teerão recusa os ditames da comunidade internacional.

O embaixador do Irão na agência de Viena, Asgaghar Soltanieh, deixa o aviso: “O nosso país vai cessar a cooperação voluntária com a AIEA caso o dossier seja remetido ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. Isto quer dizer que não vamos aceitar inspecções surpresa como já sucedeu em vinte ocasiões – algumas mesmo a instalações militares.” O braço-de-ferro ameaça entrar num beco sem saída. Um jornal iraniano escreve mesmo na manchete que em Viena se vai espetar o “último prego no caixão da diplomacia nuclear”. Enquanto isso, nos Estados Unidos, o presidente George W. Bush recordou em Nashvile os conceitos que guiam a sua presidência: “Primeiro falei para o Governo do Irão e disse – o mundo vai continuar unido para dizer que não podem ter armas nucleares. Mas também me dirigi ao povo porque acredito que toda a gente deseja a liberdade.” De acordo com Bush há fortes possibilidade da AIEA remeter o dossier ao Conselho de Segurança da ONU.