Última hora

Última hora

Naufrágio no Mar Vermelho pode ter feito centenas de mortos

Em leitura:

Naufrágio no Mar Vermelho pode ter feito centenas de mortos

Tamanho do texto Aa Aa

Quase 48 horas horas depois do naufrágio, no Mar Vermelho, 354 pessoas foram resgatadas das águas com vida. A chegada dos sobreviventes ao porto egípcio de Hurghada ajudou a esclarecer os contornos do acidente provocado por um incêndio, mas não evitou a polémica pela demora dos socorros e a falta de equipamento salva-vidas no navio. Muitos dos náufragos foram resgatados pela guarda costeira mas cerca de 800 pessoas estão ainda desaparecidas. Dada a baixa temperatura das águas teme-se o aumento do número de mortos cujo último balanço aponta 185. A maioria dos passageiros são peregrinos egípcios vindos de Meca mas a bordo seguiam sauditas, sírios, sudaneses e um canadiano.

O “ferry”, com uma tripulação de 98 membros e 1300 passageiros zarpara na noite de quinta-feira do porto saudita de Dubah, para percorrer 200 quilómetros até Safaga, a sul de Hurghada, tendo naufragado uma hora antes de ancorar, quando os passageiros dormiam. O Presidente Mubarak está a “acompanhar de perto” o desenrolar dos acontecimentos. Centenas de familiares das vítimas concentraram-se no porto de Safaga, fechado por um cordão policial, e exigiram a lista de passageiros, o que provocou momentos de grande tensão.