Última hora

Última hora

Síria enfrenta críticas pelos incêndios em embaixadas ocidentais

Em leitura:

Síria enfrenta críticas pelos incêndios em embaixadas ocidentais

Tamanho do texto Aa Aa

A Síria enfrenta uma onda de críticas após os violentos incidentes de ontem em Damasco. Várias centenas de pessoas vandalizaram e incendiaram as representações diplomáticas da Noruega e Dinamarca, os primeiros países que publicaram os polémicos cartoons de Maomé. Foram também atingidas as embaixadas do Chile e da Suécia, situadas no mesmo edifício que a dinamarquesa, e foi evitado o assalto à de França.

A União Europeia e os Estados Unidos consideram tal violência imperdoável e, tal como os países afectados, criticam as autoridades por não terem protegido os locais, na altura vazios. O ministro norueguês dos Negócios Estrangeiros diz que se trata de algo inaceitável e que a Síria têm a responsabilidade de defender as pessoas que lá trabalham. Jonas Ghar Store considera a situação séria, mas acredita que as coisas vão acalmar. Entretanto, Suécia, Noruega e Dinamarca aconselham os seus cidadãos a abandonar a Síria. O conselho da Noruega abrange também os territórios palestinianos. Estes incidentes marcam uma escalada na contestação que se têm feito sentir há vários dias no mundo islâmico. No Irão, para além dos protestos foi criada uma comissão para reavaliar as relações comerciais com países onde foram publicadas os desenhos considerados blasfémicos.