Última hora

Última hora

Franceses mobilizam-se contra projecto do Governo

Em leitura:

Franceses mobilizam-se contra projecto do Governo

Tamanho do texto Aa Aa

A contestação ao Contrato Primeiro Emprego (CPE) vai sair hoje para as ruas em França. O projecto-lei do Governo visa acabar com a repetição de estágios sem futuro e dar uma verdadeira oportunidade de emprego aos jovens menores de 26 anos.

Nos liceus e nas universidades a discussão está ao rubro. Os sindicatos estudantis e de trabalhadores estão contra a regulamentação que o executivo quer aprovar e que vai hoje ser discutida no Parlamento. Se o texto for aprovado, as empresas com mais de vinte empregados vão poder contratar um jovem a termo indeterminado mas com a possibilidade de pôr fim ao vínculo a qualquer momento durante os primeiros dois anos. O primeiro-ministro Dominique de Villepin, da UMP, argumenta que este é “o projecto mais social” alguma vez elaborado “para os jovens”. Já os partidos de esquerda e do centro afirmam que este contrato vai “institucionalizar a precarição dos jovens” e “abrir a porta ao desmantelamento do código do trabalho”. Um sentimento que é partilhado por muitos: “Não há nenhuma establidade, não podemos comprar um apartamento sabendo que de hoje para amanhã podemos encontrarmo-nos sem nada.” Mas há também quem prefira ter um emprego nestas condições a permanecer desempregado: “Também não é preciso generalizar. Não acredito que toda a gente vá acabar no meio da rua de um dia para o outro.” Há manifestações previstas em centena e meia de localidades francesas mas os sindicatos recusam fazer uma estimativa sobre o número de participantes.