Última hora

Última hora

Haitianos escolhem hoje novo presidente e Parlamento

Em leitura:

Haitianos escolhem hoje novo presidente e Parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

Os haitianos são hoje chamados às urnas para escolher um presidente e um Parlamento. O acto eleitoral decorre sob fortes receios de violência e um fundo de profunda miséria. René Préval, antigo chefe de Estado e protegido do deposto presidente Jean-Bertrand Aristide, é o favorito para vencer à primeira volta, à qual se apresentam mais de 30 candidatos.

As sondagens conferem a Préval e ao seu partido L´Espwa uma confortável vantagem em relação ao principal rival, Charles Henry Baker. Candidato independente, este rico homem de negócios tem como principal apoio a elite abastada do Haiti. Baker encontrou-se ontem com delegados da União Europeia. Representantes dos Vinte Cinco e das Nações Unidas integram os mais de 200 observadores internacionais que acompanharão as eleições no terreno. O escrutínio será vigiado por mais de nove mil capacetes azuis. Apesar da aparente calma dos últimos dias, a insegurança é um dos principais problemas no país. Episódios de violência e problemas logísticos levaram aos anteriores adiamentos das eleições; esta é a quinta tentativa de realização do escrutínio deste a queda de Aristide, em Fevereiro de 2004. Estão inscritos cerca de três milhões e meio de eleitores. As tropas das Nações Unidas participaram ontem na distribuição de boletins de voto nas zonas mais remotas do país. Com as duas últimas décadas pautadas por sucessivas crises, o Haiti é um dos países mais pobres do mundo. Desde que Aristide foi deposto, o país mergulhou numa espiral de violência e crise social e política, que o governo interino e a missão de estabilização da ONU têm sido incapazes de conter.