Última hora

Última hora

Gripe das aves detectada no território da União Europeia

Em leitura:

Gripe das aves detectada no território da União Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A gripe das aves na variante mais perigosa entrou na União Europeia e mais depressa que o previsto. A Itália confirmou a presença do vírus H5N1 em várias aves encontradas mortas na Sicília, na Puglia e na Calábria, no Sul do país.

Segundo o ministro italiano da Saúde, Francesco Storace, foram encontrados até agora 17 cisnes nas três regiões, mas não há um risco imediato para a saúde humana pois não há indícios de contágio entre aves selvagens e o Homem. Em Novembro, tinha sido detectada a variante menos perigosa no norte do país, mas face ao H5N1 vai ser aplicado já o plano especial da União Europeia, que restringe o transporte de aves e impõe zonas de protecção. O mesmo acontece na Grécia, onde também foi confirmada a presença do H5N1 emcisnes e descoberto um novo foco. Situação semelhante fora do território dos Vinte e Cinco. Na Bulgária, os cisnes encontrados numa região fronteiriça da Roménia morreram com o vírus mais perigoso. A epizootia já chegou a África, aumentado a preocupação internacional. Na Nigéria, a situação ameaça fugir ao controlo das autoridades tendo em conta o elevado número de aves e a falta de informação sobre a doença. Os peritos da OMS deverão chegar nas próximas horas ao país. O H5N1 foi achado ainda no Azerbaijão e na Ásia fez mais três vítimas: duas na China e uma na Indonésia. São cerca de 90 as mortes provocadas pela gripe das aves, desde 2003. O número de infecções ronda as 200.