Última hora

Última hora

Bruxelas tenta travar gripe aviária na Europa

Em leitura:

Bruxelas tenta travar gripe aviária na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

A Itália e a Grécia mobilizaram-se para combater a gripe aviária. A Eslovénia, terceiro país da União Europeia a ser atingida pela doença desencadeou o plano de emergência europeu. A vizinha Áustria seguiu-lhe o exemplo. A França reforça as medidas preventivas e ordenou encerramento das aves nas explorações avícolas. Acções para evitar o avanço da epizotia nos países da União. Bruxelas apela à calma sublinhando a eficácia dos sistemas de alerta e a ausência de risco sanitário imediato para o ser humano. Em Itália o Ministério da Saúde reuniu com representantes regionais para examinar a instauração de medidas de precaução, especialmente em volta de locais onde foram descobertos animais contaminados.

Os hospitais da Sicília, a região onde o número de casos de cisnes infectados é mais importante, activaram medidas de alerta e as pessoas que evidenciarem sintomas de gripe serão submetidas a testes para determinar o tipo de vírus. O vírus H5N1, na sua forma mais virulenta, foi identificado, sábado, em cisnes migratórios em três regiões do Sul da Itália – Calábria, Puilles e Sicília. Na Grécia, registada na região de Salonica no norte e um caso suspeito foi registado na Ilha de Skyros. O ministro grego da Agricultura, Evangélos Bassiakos, considerou inúteis medidas suplementares, depois de ter sido pedido à população que respeite as medidas para manter as aves encerradas, separando patos e cisnes. As medidas de prevenção e combate incluem também restrições ao transporte e venda de aves, assim como a caça e a criação ao ar livre.