Última hora

Última hora

Caos e novo adiamento do julgamento de Saddam Hussein

Em leitura:

Caos e novo adiamento do julgamento de Saddam Hussein

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento de Saddam Hussein foi adiado para esta terça-feira. A sessão de hoje durou três horas e reinou mais uma vez o caos.

No bando dos réus estão oito pessoas, mas só o ex-ditador e o meio-irmão, Barzan al-Tikrit, perturbaram a sessão, multiplicando os ataques às testemunhas, aos guardas, à acusação e ao juiz. Acusam o magistrado Raouf Rachid Abdel Rahman de os ter obrigado a comparecer e recusaram novos advogados, visto que a equipa de defesa dos oito arguidos estava ausente em protesto contra a legalidade do tribunal. Mais uma vez, a sessão foi acompanhada pela televisão pelos habitantes de Bagdade e as opiniões divergem. Um iraquiano diz que o primeiro juiz era melhor e que a mudança parece ter sido feita por questões pessoais, mas concorda com o facto de se obrigar a comparecer às sessões o ex-ditador. Para uns isto não é um julgamento, é uma farsa, que se assemelha a um mercado caótico repleto de gente. Mas para outros a sessão de hoje foi diferente, pois o juiz estava calmo e permitiu que os réus falassem. Saddam e os sete co-arguidos são acusados de crimes contra a humanidade, passível de pena de morte no Iraque. Esta foi a 11ª sessão, mas o julgamento está longe do fim.