Última hora

Última hora

Protestos paquistaneses contra caricaturas terminam com pelo menos dois mortos

Em leitura:

Protestos paquistaneses contra caricaturas terminam com pelo menos dois mortos

Tamanho do texto Aa Aa

O Paquistão assistiu esta terça-feira aos piores protestos contra as caricaturas de Maomé realizados até agora no país.

Na cidade de Lahore, no Leste, registam-se pelo menos dois mortos e dezenas de feridos. Por entre slogans contra países ocidentais, sobretudo, contra osEstados Unidos da América e a Dinamarca, milhares de jovens estudantes radicais atacaram tudo o que encontravam. A polícia foi obrigada a disparar mas não conseguiu impedir a destruição de lojas, carros, bancos, empresas estrangeiras, edifícios governamentais e mesmo fotografias do presidente Musharraf. Na capital, Islamabad, várias centenas de pessoas saíram também a rua e entraram no enclave diplomático. Ao som de slogans como “morte à América” e “fora os embaixadores ocidentais”, a multidão rumou e conseguiu chegar junto das embaixadas dos Estados Unidos, França e Reino Unido, situadas num complexo fechado e protegido. A polícia conseguiu dispersar os manifestantes mas não impediu alguns danos. As caricaturas de Maomé foram publicadas pela primeira vez em Setembro. Os protestos no mundo islâmico começaram no início de Janeiro e desde então multiplicam-se os ataques às embaixadas, sobretudo, no Médio Oriente.