Última hora

Última hora

Dirigentes terroristas condenados na Bélgica

Em leitura:

Dirigentes terroristas condenados na Bélgica

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça belga considerou culpados três arguidos no processo em que foram julgadas 13 pessoas por suspeita de pertencerem ao grupo islâmico combatente marroquino, um movimento que se crê estar envolvido nos atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid e de 16 de Maio de 2003 em Casablanca.

Abdeldaker Hakimi e Lahoussine El Haski foram condenados a sete anos de prisão. Mustapha Lounani recebeu uma pena de 6 anos de encarceramento. Ficou estabelecido no Tribunal de Bruxelas que os três cidadãos marroquinos eram dirigentes de um grupo terrorista apesar de não terem sido encontrados planos para a realização de atentados. Ficou ainda provado que os três réus montaram um sistema de apoio logístico e financeiro a membros do GICM, que se acredita ter ligações à al-Qaida. A acusação tinha pedido castigos entre os 8 e os 10 anos de prisão. Os atentados de Madrid provocaram 191 mortos, os de Casablanca 33, além de várias dezenas de feridos.