Última hora

Última hora

Berlusconi poderá perder aliado na corrida eleitoral

Em leitura:

Berlusconi poderá perder aliado na corrida eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

A coligação governamental italiana poderá perder um aliado, na sequência da demissão de Roberto Calderoli. O ex-ministro para as Reformas foi forçado a abandonar o cargo depois de ter exibido na televisão pública uma “t-shirt” com as polémicas caricaturas de Maomé. A Liga do Norte de Umberto Bossi, a que pertence Calderoni, poderá assim decidir hoje, em Conselho Federal, concorrer sozinha às eleições de 9 de Abril.

O vice-primeiro-ministro Gianfranco Fini afirmou ontem que “não é por acaso que este incidente surje nos últimos 20 dias da legislatura. Porque estamos bastante próximos do voto, e a Liga do Norte privilegia as razões da propaganda em relação às razões da política e da aliança, cometendo um grave erro.” Calderoni é apontado como o instigador dos protestos contra o consulado italiano em Benghazi, no Leste da Líbia. Na sexta-feira à tarde, manifestantes conseguiram incendiar parcialmente o edifício, antes de serem dispersados pela polícia. O incidente causou 11 mortos e dezenas de feridos. Para além dos esforços para normalizar relações com a Líbia e ultrapassar a crise das caricaturas de Maomé, Silvio Berlusconi enfrenta agora a possibilidade de perder um aliado na corrida eleitoral. Atrás da oposição nas sondagens, o primeiro-ministro italiano vê as suas aspirações cada vez mais enfraquecidas.