Última hora

Última hora

União Europeia autoriza vacinação de aves em França e na Holanda

Em leitura:

União Europeia autoriza vacinação de aves em França e na Holanda

Tamanho do texto Aa Aa

A medida foi tomada depois de descoberto o primeiro caso, na União Europeia, de contaminação de duas galinhas com o vírus H5N1. Os peritos veterinários europeus, reunidos em Bruxelas, deram luz verde à França e à Holanda para vacinarem todas as galinhas de criação.

A venda de aves está em quebra por toda a União. Em França, depois da descoberta, na semana passada, próximo de Lyon, do primeiro caso de H5N1 num cisne selvagem, os jornais satíricos interrogam-se sobre o que é que as autoridades estão a fazer para responder à ameaça. O porta-voz da Comissão Europeia explicou que as aves vivas vacinadas não poderão ser exportadas para outros países, dentro ou fora da União. Já a carne e produtos derivados de aves vacinados têm autorização para serem vendidos nos mercados ou exportados para outros países. As primeiras galinhas contaminadas na União foram encontradas na região de Graz, no sul da Áustria, numa cidade próxima de Mellach, num abrigo para animais onde foi recolhido um cisne doente na semana passada. O anúncio foi feito pela ministra austríaca da Saúde, Daniela Retzek, que fez questão de sublinhar que foi precisamente nesta região que foram encontrados os primeiros casos de contaminação em aves migratórias na Áustria. Os animais foram abatidos. As galinhas infectadas não provêm de nenhum criador de aves, trata-se de um caso isolado, de acordo com a ministra. Para combater a quebra nas vendas, derivada dos receios dos consumidores, vários países europeus colocaram em marcha campanhas de informação para explicar que não há perigo no consumo de aves que sejam cozinhadas a temperaturas superiores a 70º centígrados.