Última hora

Última hora

Os cem dias de Angela Merkel na chancelaria alemã

Em leitura:

Os cem dias de Angela Merkel na chancelaria alemã

Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel pode considerar-se uma mulher feliz. Em cem dias de chancelaria, a primeira mulher à frente do executivo alemão, conseguiu níveis de popularidade nunca atingidos pelos antecessores Helmut Kohl e Gerhard Shroeder.Segundo as diferentes sondagens, entre 60 a 75% dos alemães está satisfeito com a prestação de Merkel.

Mas é a nível internacional que a chanceler tem dado mais créditos. Mal tomou posse conseguiu em tempo recorde fazer um périplo pela Europa e Estados Unidos onde retomou alianças, mas lançou também críticas aos líderes dos países. Merkel conseguiu reaproximar a Alemanha do Reino Unido, uma relação crispada desde a guerra no Iraque, tentou reavivar o eixo franco-alemão, foi aos Estados Unidos dizer ao presidente que há agora uma nova fase no relacionamento dos dois países, mas aproveitou para lançar duras críticas à prisão de Guantánamo. Ao chefe de Estado russo manifestou apoio à mediação no dossiê nuclear mas criticou a política do Kremlin em relação à Chechénia e reuniu-se com líderes da oposição. É daqui para a frente que as coisas a nível interno podem complicar. Chefe de uma coligação de esquerda e de direita, Merkel tem agora de prestar contas na reforma do sistema de saúde e também na recuperação da economia alemã. O nível de confiança dos empresários é o mais alto dos últimos 14 anos, mas mais de 11 por cento dos alemães estão desempregados.