Última hora

Última hora

Tremonti ataca fusão GDF-Suez

Em leitura:

Tremonti ataca fusão GDF-Suez

Tamanho do texto Aa Aa

A Itália contra-ataca no caso GDF-Suez. O governo de Roma acusa a fusão das duas empresas francesas de ser apenas uma medida para travar uma possível OPA da italiana Enel.

O ministro da Economia, Giulio Tremonti, exigiu à Comissão Europeia uma acção clara para impedir esta fusão, durante o encontro com o comissário para o mercado interno, Charlie McCreevy.

O executivo de Bruxelas reagiu através do presidente, Durão Barroso, que disse que “é preciso acabar com a retórica nacionalista”, numa clara alusão às pretensões da Itália.

A fusão entre a Gaz de France, grupo semi-estatal francês, e a Suez, empresa de serviços colectivos de capitais belgas e franceses, tem o apoio do governo de Paris e também das administrações de ambas as empresas.

“Se a Enel ataca, nós defendemos. A Enel ou seja quem for. Temos um projecto magnífico, um projecto que queremos realizar e que vamos realizar. Vamos bater-nos e mostrar que não há nenhum outro projecto capaz de criar tanto valor para os nossos accionistas”, disse o presidente executivo da Suez, Gérard Mestrallet.

Os planos da fusão, que envolve cerca de 40 mil milhões de euros, vão ser apresentados oficialmente no sábado. A ter sucesso, o negócio vai criar um novo gigante mundial nas áreas da energia, água e saneamento público.