Última hora

Última hora

Antigo líder do UCK convidado para primeiro-ministro do Kosovo

Em leitura:

Antigo líder do UCK convidado para primeiro-ministro do Kosovo

Tamanho do texto Aa Aa

Agim Ceku foi convidado para formar o futuro governo do Kosovo. O convite partiu do presidente kosovar Fatmir Sejdiu, depois de Ceku se ter mostrado disponível para o cargo de primeiro-ministro, após um encontro com o chefe da missão da ONU no Kosovo, Soeren Jessen-Petersen.

Nenhum prazo foi fixado para a apresentação do futuro executivo ao parlamento, mas a situação política obriga à rapidez. A urgência ficou expressa, ontem, nas poucas horas que passaram para escolher o sucessor do demissionário Bajram Kosumi, criticado pela falta de acção política. Agim Ceku é independente mas uma das personagens mais populares depois de ter chefiado o antigo Exército de Libertação do Kosovo, o UCK, contra os sérvios durante a guerra. Aos 45 anos, Ceku é o comandante do Corpo de Protecção do Kosovo, uma força não-armada formada por ex-gerrilheiros e que é vista como o futuro exército da província. A urgência têm em conta as negociações em curso sobre o futuro estatuto do Kosovo, administrado pela ONU há seis anos. O mediador internacional, Martti Ahtisaari, encontra-se na região para preparar a segunda ronda negocial a 17 de Março em Viena, na Áustria. Numa primeira reacção à nomeação de Ceku, Ahtisaari disse que “não terá qualquer efeito negativo no processo de negociação”. A mesma opinião tem a Comissão Europeia. A única oposição chega de Belgrado. A Sérvia acusa Ceku de crimes de guerra no conflitos da Croácia e no Kosovo e lançou vários mandados internacionais de captura em seu nome.