Última hora

Última hora

Teerão tenta ganhar tempo em Viena

Em leitura:

Teerão tenta ganhar tempo em Viena

Tamanho do texto Aa Aa

Delegados da Agência Internacional de Energia Atómica encontraram-se em Viena pelo segundo dia para continuar a discutir o dossiê nuclear iraniano.

O Irão afirmou-se disposto a suspender o programa de enriquecimento de urânio por um período de dois anos, em resposta a uma sugestão de Moscovo que tinha, com o apoio de uma troika europeia e dos Estados Unidos, proposto um período de sete a nove anos. Ali Ashgar Soltanieh, chefe da delegação iraniana:“nós ainda esperamos que seja tomada a decisão certa, por parte dos nossos amigos europeus e russos, e que outros não poupem esforços para uma solução pacífica, e que não deixem a política unilateral dos Estados Unidos tomar conta da diplomacia multilateral” Entretanto, o primeiro-ministro britânico afirmava em Londres que a comunidade internacional não procurava um confronto com o Irão, mas apenas fazer com que o país cumprisse as suas obrigações. Tony Blair declarou que “O Irão tem que perceber que as pessoas esperam que estes deveresinternacionais sejam respeitados e claro que não ajuda que algumas declarações da parte do Irão sejam relativamente extremas. Por isso vamos deixar o processo correr, na IAEA, e se necessário, nas Nações Unidas”. Enquanto os encontros de Viena não registam para já grandes progressos, Teerão anunciou que vai desbloquear Cerca de 200 milhões de dólares de receitaspetrolíferas para concluir a central nuclear de Bouchehr, no sul do país. O Governo Iraniano estabeleceu o final de 2006 como data de conclusão da central, um empreendimento russo que tem sofrido alguns atrasos, que Moscovo justifica com motivos de natureza técnica.