Última hora

Última hora

Prodi recusa frente-a-frente com Berlusconi

Em leitura:

Prodi recusa frente-a-frente com Berlusconi

Tamanho do texto Aa Aa

Começa a aquecer a campanha eleitoral italiana para as legislativas de 9 e 10 de Abril. Romano Prodi, o líder da oposição de centro-esquerda, recusa-se a participar num debate televisivo com o adversário Silvio Berlusconi, caso as regras para o duelo não sejam modificadas.

Prodi considera que as condições transmitidas pela televisão pública RAI não garantem um debate equitativo. O líder da oposição acusa o primeiro-ministro de usar os meios de comunicação social que detém para fazer propaganda numa conferência de imprensa antes mesmo do debate marcado para dia 13. De qualquer modo, Prodi diz que se não houver debate não é grave, o próprio Berlusconi recusou-se a participar num programa igual em 2001. Silvio Berlusconi critica o adversário. O chefe de governo considera ilegítima e irresponsável a atitude de Prodi, garante que vai dispor do tempo fixado pela comissão de fiscalização para explicar o que foi feito pelo executivo nos últimos cinco anos. Prodi e a oposição de centro-esquerda consideram que as regras aprovadas pelo parlamento, que na maioria apoia o executivo, e as condições impostas pela RAI não asseguram um debate equilibrado. Entre os factores apontados como críticos estão a posição dos candidatos em estúdio, a posição das câmaras e ainda regras de realização ao nível do enquadramento dos candidatos.