Última hora

Última hora

Visita de Kaczynski à Alemanha termina envolta em polémica

Em leitura:

Visita de Kaczynski à Alemanha termina envolta em polémica

Tamanho do texto Aa Aa

O último dia da visita oficial do presidente polaco, Lech Kaczynski, à Alemanha ficou marcado pelos protestos dos homossexuais alemães e pelas críticas dirigidas à Europa.

Acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Walter Steinmeyer, Lech Kaczynski discursou na Universidade Humboldt, em Berlim, onde reafirmou as suas críticas à União Europeia. O chefe de Estado polaco defendeu a manutenção dos Estados nacionais na Europa e afirmou que não chegou o momento de transformar a UE num “quase-Estado”. O discurso do chefe de Estado polaco foi depois interrompido pelos protestos de um grupo de homossexuais. Os membros do movimento gay “Tolerância em Polaco” protestaram contra o facto de Kaczynski ter proibido paradas homossexuais em Varsóvia quando era presidente da câmara. O chefe de Estado polaco defendeu-se dizendo que não fez mais do que cumprir as leis do país. No entanto, reafirmou que na sua opinião é impensável que possa haver igualdade de direitos entre homossexuais e heterossexuais. O protesto só foi possível porque o reitor da universidade autorizou o acesso dos manifestantes ao auditório onde discursava Kaczynski.