Última hora

Última hora

Parisienses agastados com protestos violentos

Em leitura:

Parisienses agastados com protestos violentos

Tamanho do texto Aa Aa

O famoso Quartier Latin de Paris mostrava esta manhã as sequelas duma noite de violência. As montras partidas eram o principal sinal dos distúrbios na sequência dos protestos contra o CPE. Nas ruas, um misto de compreensão e de indignação.

“Eu apoio os estudantes. Eu sou contra o CPE mas é uma pena que bandos de marginais venham misturar-se com os estudantes”, diz uma trabalhadora da Sorbonne. O desalento e o desespero invadem aqueles que viram o seu negócio afectado pelos confrontos entre manifestantes e forças da ordem. É o caso do proprietário de um quiosque vandalizado: “É a anarquia, a lei da rua. Não há governo, não há lei. Resta-me deixar a França, emigrar. Aqui não há futuro, é o desepero total.” Entretanto a polícia prepara-se para enfrentar novamente os manifestantes e isola a Universidade da Sorbonne. O braço de ferro em torno do Contrato Primeiro Emprego vai manter-se uma vez que o Governo mostra-se inflexível.