Última hora

Última hora

Trabalhistas britânicos às voltas com polémico financiamento partidário

Em leitura:

Trabalhistas britânicos às voltas com polémico financiamento partidário

Tamanho do texto Aa Aa

Não bastavam os actos de rebelião partidária e eis que o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, se vê afectado também pelas finanças do Labour. O Partido Trabalhista reconheceu ter recebido vinte milhões de euros, que não declarou. O tesoureiro do partido, Jack Dromey, afirma enraivecido que não tinha conhecimento da existência do dinheiro.

O Labour garante que não há nada de ilegal, pois trata-se de empréstimos e não de doações e, por isso, o partido não era obrigado a declarar o dinheiro. Blair reconhece que estava informado, mas diz serem mentiras os rumores de contas secretas e garante que o dinheiro foi gasto na campanha eleitoral de Maio. Segundo a imprensa, os empréstimos foram feitos por ricos empresários, cujos nomes integravam a lista de candidatos à Câmara dos Lordes. Blair chegou ao poder há nove anos, prometendo pôr fim à corrupção na política, após os escândalos que determinaram a derrota dos Conservadores. Agora, para pôr fim à polémica, está pronto a mudar as regras de financiamento dos partidos.