Última hora

Última hora

Milosevic sepultado sem família a assistir

Em leitura:

Milosevic sepultado sem família a assistir

Tamanho do texto Aa Aa

Pozarevac abriu os braços e aclamou Slobodan Milosevic, cujo cortejo fúnebre terminou nos jardins da casa familiar, lugar de sepultura. Sem direito a funeral de Estado por decisão das autoridades de Belgrado, o antigo presidente jugoslavo, que estava a ser julgado pelo TPI por crimes contra a humanidade e genocídio, recebeu nas ruas da sua terra natal, a 70 quilometros de Belgrado, a sua última homenagem.

Milhares de sérvios responderam ao apelo dos nacionalistas para um último adeus a Milosevic. Os números dão conta de 50 mil pessoas na cerimónia frente ao Parlamento de Belgrado, onde foi observado um minuto de silêncio, manifestação que se transformou depois numa ruidosa aclamação. O vice-presidente do Partido Socialista da Sérvia (o SPS, de Milosevic), Milorad Vucelic, abriu a cerimónia lendo o comunicado difundido sexta-feira à noite, que indica que nenhum dos membros da família do ex-presidente participará no funeral devido às “ameaças e chantagens” das autoridades sérvias à viúva de Milosevic.

Milosevic foi presidente da Sérvia e da Jugoslávia (actual Sérvia e Montenegro) entre 1987 e 2000 e morreu em Haia, onde estava a ser julgado, há uma semana. Antes do enterro, um serviço religioso será celebrado pelo arcebispo Filaret, da Igreja Ortodoxa Sérvia, apesar de Milosevic se ter afirmado sempre ateu.