Última hora

Última hora

Bielorrússia: "último ditador da Europa" é reeleito

Em leitura:

Bielorrússia: "último ditador da Europa" é reeleito

Tamanho do texto Aa Aa

Alexandre Lukashenko é, há muito, o vencedor anunciado das terceiras eleições presidenciais na Bielorrússia. O homem que dirige o país desde 1994 obteve, segundo uma projecção divulgada ainda antes do encerramento das urnas, mais de 80% dos votos. A taxa de participação ultrapassou também os 80%.

Apelidado de “último ditador da Europa” por George Bush, Alexandre Lukashenko, de 50 anos contou com o apoio de Moscovo na candidatura a este terceiro mandato de 5 anos. O regime de Lukashenko tirou as devidas ilações do que se passou nos últimos tempos na Geórgia, Ucrânia e Quirguistão e isolou o país do exterior. Uma lei,aprovada em Dezembro, prevê penas até 3 anos de prisão a quem forneça ao exterior informações que descredibilizem a Bielorrússia. 1200 observadores internacionais acompanham as eleições presidenciais na Bielorrússia para as quais formam chamados a pronunciar-se 7 milhões de eleitores. À parte das críticas sobre a falta de transparência e a falsificação de resultados, o escrutínio decorreu normalmente, sem que haja notícia de situações de violência.