Última hora

Última hora

Centenas de velas iluminaram esta noite o coração de Minsk, na Bielorrúsia, em solidariedade da centenas de manifestantes detidos nas manifestações de sábado contra o resultado eleitoral que deu a vitória ao presidente Lukaschenko

Em leitura:

Centenas de velas iluminaram esta noite o coração de Minsk, na Bielorrúsia, em solidariedade da centenas de manifestantes detidos nas manifestações de sábado contra o resultado eleitoral que deu a vitória ao presidente Lukaschenko

Tamanho do texto Aa Aa

Um desses detidos, Alexandre Kozuline, ex-candidato presidencial encontra-se numa prisão em Jodino, a leste da capital. As autoridades bielorrussas acusam-no de “vandalismo”, um crime punido no país com uma pena até seis anos de prisão. Antigo reitor da universidade de Minsk, que lidera o pequeno partido social-democrata Gramada Kozuline, recebeu a visita do líder da oposição, Alexander Milinkievich mas em vão. A porta não se abriu.

Detido está também o filho da esposa de Milinkievich, um estudante de 20 anos que manifestava com milhares de outros durante o fim-de-semana, manifestação que terminou com uma violenta carga policial. A presidência austríaca da União Europeia criticou este recurso à violência e a detenção Alexandre Kozuline.