Última hora

Última hora

Governo francês prepara alterações ao CPE

Em leitura:

Governo francês prepara alterações ao CPE

Tamanho do texto Aa Aa

O chefe de governo francês reuniu-se esta manhã os membros do UMP para começar já a trabalhar nas modificações a fazer ao CPE, o Contrato Primeiro Emprego. No encontro estiveram os presidentes das câmaras parlamentares e também o líder do partido, rival e colega de executivo no ministério do Interior. Nicolas Sarkozy explica que depois da declaração de Chirac decidiram começar uma nova etapa de diálogo, o mais profundo possível, para que o UMP possa apresentar um projecto-lei que contemple as alterações exigidas.

Os jornais desta manhã, tanto os franceses como os internacionais foram implacáveis. O Figaro, de direita, diz que Chirac “faz reforma da reforma”; para o jornal de esquerda L’Humanité a atitude do presidente foi um “golpe de força”. O Liberation acusa Chirac de dar uma no cravo outra na ferradura; o suíço Tageblatt considera que o chefe de Estado francês deu uma “resposta vazia de sentido” ao problema, o italiano La Repubblica constata que Jacques Chirac “não convence os estudantes”. A oposição, como se esperava, também não está convencida. O Partido Socialista reuniu-se em Lille para decidir o que fazer a seguir. Para já, está a ser preparado um projecto-lei contra o CPE. Aqui os socialistas contam com algumas hipóteses de conseguir o apoio de certos deputados do UMP descontentes, o que pode permitir a aprovação documento. O socialista Dominique Strauss-Khan mostra-se “preocupado com o que se possa passar nos próximos dias ao nível dos protestos”, mas inquieta-se também com “os estudantes que podem perder o ano caso não continue a haver calendário de exames. O papel do presidente da república seria apaziguar os ânimos mas Chirac fez precisamente o contrário”. E talvez tenha razão, pois sindicatos e estudantes prometeram uma mobilização ainda maior para os próximos dias e concentram esforços no próximo dia 4 de Abril, dia marcado para a quinta jornada de protesto contra o CPE.