Última hora

Última hora

Jill Carrol forçada a dar uma boa imagem dos seus raptores

Em leitura:

Jill Carrol forçada a dar uma boa imagem dos seus raptores

Tamanho do texto Aa Aa

A jornalista norte-americana, Jill Carroll, chegou ao aeroporto de Ramstein, na Alemanha aliviad após 82 dias de cativeiro no Iraque e decidida a contar a verdade. Na sua primeira entrevista, ainda em Bagdad, a jornalista afirmou ter sido bem tratada pelos raptores e nunca a sua integridade física fora ameaçada. O desmentido a estas declarações surgiu hoje numa carta distribuída pelo Christian Science Monitor, publicação de Boston para que trabalha, Carroll quis desfazer a visão positiva dada sobre quem a raptou, a 07 de Janeiro.

“Durante a minha última noite em cativeiro os meus raptores obrigaram-me a participar num vídeo de propaganda. Disseram-me que me deixariam partir se cooperasse. Encontrava-me num ambiente hostil, eles é que controlavam e eu só pensava voltar a casa com vida e aceitei”, relata na missiva.

A jornalista admitiu não ter falado com liberdade na entrevista emitida pela cadeia Bagdad Television após a libertação, por temer represálias dos sequestradores.