Última hora

Última hora

Fusão Alcatel/Lucent vai custar 8800 empregos

Em leitura:

Fusão Alcatel/Lucent vai custar 8800 empregos

Tamanho do texto Aa Aa

A Alcatel e a Lucent Technologies fecharam o negócio. O grupo francês de equipamentos de telecomunicações vai comprar a rival norte-americana por cerca de 11 mil milhões de euros. A compra vai dar origem ao número um mundial dos equipamentos telefónicos fixos e ao número dois no sector dos telemóveis e Internet, isto em termos de infraestruturas. Há, no entanto, um preço a pagar para os trabalhadores, já que vai ser suprimido um décimo da força de trabalho, ou seja, cerca de 8800 pessoas.

Diz o presidente da Alcatel, Serge Tchuruk, “é um momento histórico para as duas empresas, mas também para a indústria das telecomunicações em geral, já que estamos aqui a anunciar a criação do número um mundial das soluções de comunicação”.

O novo grupo vai dominar o mercado mundial das infraestruturas para telecomunicações, com uma facturação combinada, no ano passado, de 21 mil milhões de euros. Quase ombro-a-ombro esteve a norte-americana Cisco Systems. Nesta lista, seguem-se a sueca Ericsson e a canadiana Nortel.

Para a presidente da Lucent, Patricia Russo, esta é uma oportunidade para aprender: “Bonjour, bom dia. A partir de agora vou passar mais tempo em Paris, por isso espero melhorar o meu francês. Por isso, espero que me desculpem, vou prosseguir o meu discurso em inglês. Quanto aos cortes no quadro, estamos bem conscientes da sensibilidade desta questão junto dos empregados de ambas as empresas. Vamos ser justos e cuidadosos na forma de abordar esta questão”.

Há cinco anos, as duas empresas tinham já tentado uma fusão, mas na altura os negócios falharam. A Alcatel vai deter 60% do futuro gigante, cujo valor de mercado vai rondar os 30 mil milhões de euros.

As duas empresas dizem ser a solução para enfrentar os desafios do mercado. A
fusão vai ter de ser aprovada pelos accionistas e também plas autoridades europeias e americanas
para a concorrência.