Última hora

Última hora

Itália chocada com assassínio de bebé raptado no início do mês

Em leitura:

Itália chocada com assassínio de bebé raptado no início do mês

Tamanho do texto Aa Aa

Indignação e revolta são os sentimentos que percorreram Itália, este domingo, depois de conhecido o assassínio de Tommaso Onofri, de 18 meses de idade. Em Parma, a população saiu à rua para mostrar a sua repulsa perante a forma como morreu o bebé e exigir justiça. A tragédia foi também condenada pelo Papa Bento XVI e o presidente italiano, Carlo Azeglio Ciampi.

Em todos os estádios italianos, onde houve partidas de futebol, equipas e público uniram-se num minuto de silêncio em memória de Tommaso. O bebé, que sofria de epilepsia, foi raptado a 2 de Março da sua casa nas imediações da cidade de Parma. Durante todo o mês multiplicaram-se os apelos de familiares e personalidades pela sua libertação. No sábado, Tommaso foi encontrado morto num terreno abandonado junto ao rio Enza. A descoberta ocorreu poucas horas depois da detenção dos três raptores: dois pedreiros sicilianos, que tinham trabalhado na casa da família Onofri, e a companheira de um deles. Os homens confessaram o rapto e o assassínio do bebé, apenas duas horas após o sequestro, porque Tommaso começou a chorar e os homens tiveram medo de ser descobertos. Revoltadas com a natureza do crime, muitas vozes em Itália pedem uma revisão constitucional com vista à aplicação da pena capital a assassinos de crianças.