Última hora

Última hora

Villepin: "vou levar esta batalha até ao fim"

Em leitura:

Villepin: "vou levar esta batalha até ao fim"

Tamanho do texto Aa Aa

A mobilização estudantil não desarma contra o Contrato Primeiro Emprego. Esta quinta-feira inúmeras vias de comunicação foram bloqueadas com especial incidência nos caminhos de ferro.

As manifestações são concertadas e verificam-se em vários pontos de França numa altura em que delegados sindicais e representantes estudantis realizam consultas com os eleitos do poder político. O Contrato Primeiro Emprego tem de ser revogado até ao final da próxima semana sob pena de ser organizada uma nova manifestação nacional. Com a popularidade seriamente abalada, o primeiro-ministro Dominique de Villepin reafirmou que a “prioridade continua a ser acabar com a crise e devolver a unidade ao país, mas recusa ceder às intenções dos contestatários.“A autoridade do chefe do executivo começa também a ser posta em causa, bem como o seu futuro político, face à intervenção no dossiê do seu rival Nicolas Sarcozy, ministro do Interior e presidente da UMP, grupo maioritário no parlamento. “Neste país quem governa hoje? É você ou Nicolas Sarcozy ou ainda os deputados da UMP?” perguntou um jornalista, Villepin respondeu: “o presidente da República confiou-me uma missão que é a de travar a batalha pelo emprego, de responder às preocupações dos nossos compatriotas. Vou levar esta batalha até ao fim.” A crise já dura há pelo menos dois meses e para já vai vai continuar a marcar o dia-a-dia dos franceses.