Última hora

Última hora

Governo do Hamas não cede a pressão financeira internacional

Em leitura:

Governo do Hamas não cede a pressão financeira internacional

Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Hamas não vai ceder à pressão da comunidade internacional apesar de estar à beira do colapso financeiro.

No Festival do Dia da Criança em Gaza, o primeiro-ministro palestiniano afirmou que o movimento radical se vai manter inflexível, depois da União Europeia e dos Estados Unidos, que mantêm o auxílio humanitário, terem suspendido todas as outras ajudas financeiras ao território, até que o Hamas reveja a postura face a Israel. Ismail Hanyieh considera que “as injustas decisões adoptadas pelo Ocidente têm o objectivo de chantagear o governo, retirar-lhe peso político e fazê-lo cair. Mas o Hamas não vai desistir de lutar pelos direitos e princípios do povo palestiniano”. Entretanto, prosseguem as operações de represália contra os militantes palestinianos. Hoje, num raide aéreo, o Tsahal visou o automóvel de três membros das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, que tinham acabado de lançar roquetes contra Israel. Dois dos ocupantes morreram, o terceiro ficou gravemente ferido. Já ontem, o exército israelita tinha visado um campo de treino de militantes palestinianos, matando seis pessoas e ferindo outras 15. Um comandante dos Comités de Resistência Popular e o filho de cinco anos estão entre as vítimas mortais desse ataque.