Última hora

Última hora

DaimlerChrysler reduz presença na EADS

Em leitura:

DaimlerChrysler reduz presença na EADS

Tamanho do texto Aa Aa

A Assembleia geral da DaimlerChrysler realizou-se, esta quarta-feira, em Berlim. O construtor automóvel germano-americano anunciou a venda de 7,5% do seu capital no grupo aeroespacial europeu EADS. Com esta operação, a DaimlerChrysler reduz para 15% a sua participação no capital da EADS. O negócio fará entrar nos cofres do grupo automóvel cerca de mil milhões de euros.

A decisão insere-se no novo modelo de gestão iniciado em Janeiro pelo novo presidente Dieter Zetsche. Zesche disse esta manhã aos accionistas:
“Estamos conscientes das responsabilidades que temos para com os nossos empregados, mas também para com a sociedade e porque levamos isso a sério não temos alternativa. Só o aumento dos lucros será capaz de salvar no futuro a empresa e os empregos”.

Palavras para tranqulizar os trabalhadores do grupo a quem já foi anunciado um plano de supressão de 6 mil postos de trabalho a nível internacional. Na Alemanha passará em grande parte por acordos de reforma antecipada.

Mas Zetsche tem os seus trunfos, como explica o analista Stephan Droxner: “Ele é muito bom gestor. Sabe o que está a fazer, é muito seguro nas suas decisões e sabe envolver o seu pessoal no projecto de enfrentar as dificuldades que a DaimlerChrysler atravessa”.

A DaimlerChrysler registou, no exercício de 2005, resultados operacionais de 5,2 mil milhões de euros, com lucros líquidos de 2,8 mil milhões, bem acima dos 2,5 mil milhões previstos.