Última hora

Última hora

Nações Unidas preocupadas com conflitos no Chade

Em leitura:

Nações Unidas preocupadas com conflitos no Chade

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a preocupação internacional com a situação no Chade. O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou a tentativa dos rebeldes para derrubar o poder pela força.

A ONU pediu ainda ao Chade e ao vizinho Sudão para se absterem de actos hostis um contra o outro, lembrando a complicada situação na província sudanesa do Darfur. O presidente do Conselho de Segurança da ONU declarou que os seus membros “expressam uma grande preocupação com o deterioramento da situação no Darfur e os recentes ataques de grupos armados no Chade.” As autoridades chadianas dizem ter repelido o assalto à capital, N’Djamena, e o presidente Idriss Déby acusa o Sudão de apoiar os rebeldes da Frente Unida para a Mudança. Cartum desmente as acusações. A França, que dispõe de bases militares e 1200 soldados no Chade, reforçou o contingente com 150 homens. Paris classificou a situação no terreno como “bastante preocupante”. O porta-voz do exército clarificou a posição dos militares franceses: “Nós asseguramos um apoio. Nós não participamos nos combates. As unidades francesas não são beligerantes.” Chegados ontem à capital, os rebeldes progrediram em coluna cerca de 800 quilómetros desde a fronteira sudanesa do Chade, que alberga perto de 200 mil refugiados do Darfur, palco de uma guerra civil e uma gigantesca crise humanitária.