Última hora

Em leitura:

Israel prepara reacção ao atentado palestiniano


mundo

Israel prepara reacção ao atentado palestiniano

A aparência calma das ruas de Telavive constrasta com o estado de alerta das forças de segurança israelitas, no dia seguinte ao atentado que matou nove pessoas e deixou feridas cerca de três dezenas. A segurança foi reforçada nas estradas de acesso a Jerusalém e ao longo da linha verde que separa a Cisjordânia do território israelita.

Um cidadão israelita diz: “é lamentável que os palestinianos não entendam que queremos viver em paz e encontrar uma solução para os nosso problemas através das negociações”, Outro defende também o processo de paz, mas afirma: “Devíamos falar com os nossos inimigos e chegar a um acordo político o mais depressa possível e ao mesmo tempo desencadear uma forte acção militar. Precisamos das duas coisas ao mesmo tempo” Ehud Olmert reuniu-se esta manhã com as chefias militares e com os ministros dos Negócios Estrangeiros, da Defesa e do Interior para redefinir estratégias após este ataque. Ontem o primeiro-ministro tinha afirmado que Israel saberia ripostar com os meios que se impõem. As forças israelitas detiveram, no norte da Cisjordânia, o pai do jovem bombista suicida e destruiram, durante a noite, as instalações de uma fábrica de metalurgia, suspeita de produzir armas para os radicais palestinianos.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Balcãs lutam contra Danúbio