Última hora

Última hora

Agressão a cidadão germânico de origem etíope indigna Postdam

Em leitura:

Agressão a cidadão germânico de origem etíope indigna Postdam

Tamanho do texto Aa Aa

Na igreja da paz de Postdam, nos arredores de Berlim, celebrou-se uma missa pelo restabelecimento do alemão de origem etiope, brutalmente espancado quando esperava o eléctrico, na madrugada do domingo de páscoa.

A vítima, um engenheiro de 37 anos, pai de dois filhos, encontra-se às portas da morte, em coma induzido, face a um severo traumatismo craniano. As autoridades oferecem uma recompensa de 15 mil euros a quem der indicações que levem à detenção dos culpados. Na altura da agressão, o cidadão deixava uma mensagem de voz no telemóvel da mulher. Um registo onde se podem ouvir insultos racistas e xenófobos. Muitos alemães mostram-se indignados pelo sucedido. “Quem é que deseja vir aqui ao ouvir coisas destas. Agora toda a gente tem medo. Qualquer estrangeiro que aqui vier fica com receio de ser espancado, só por ser estrangeiro. Não consigo perceber porquê”, questionou uma cidadã germanica. Um outra senhora, de mais idade, declarou ter sido “uma maldade muito grande” e que “não compreende porque não se faz nada. Antes não era assim. Toda a gente está a ficar louca. Todos querem matar-se uns aos outros. Já não existe prazer em viver”, concluiu. Esta quinta-feira a polícia anunciou que um yemenita foi agredido em circunstâncias semelhantes, em Berlim.