Última hora

Última hora

Petróleo e ouro aliviam de máximos

Em leitura:

Petróleo e ouro aliviam de máximos

Tamanho do texto Aa Aa

Os preços do petróleo estiveram a aliviar, esta quinta-feira, depois de durante a manhã terem atingido novos máximos históricos. O Brent do Mar do Norte, cotado em Londres, está agora abaixo dos 73 dólares por barril, enquanto o WTI norte-americano ronda os 71.

Em apenas um mês, os preços do barril subiram dez dólares, dos 64 do dia 20 de Março até ao recorde histórico de 74 dólares. A queda nas reservas norte-americanas de gasolina foi o último factor a contribuir para esta subida nos preços, depois da situação nalguns países produtores, como o Irão e a Nigéria, também ter ajudado.

A situação do petróleo tem estado igualmente a mexer com o mercado de metais preciosos. O ouro atingiu recordes de mais de 25 anos, mas esta quinta-feira esteve a recuar.

Malcom Freeman, director de uma corretora de matérias-primas, diz que “o petróleo e o ouro têm uma correlação. O petróleo está a causar nervosismo, há rumores sobre ataques preventivos ao Irão, independentemente de isso ser ou não verdade. Os iranianos estão também a fazer discursos muito fortes contra os israelitas, o que causa uma desestabilização nesta zona. A tendência é para as pessoas usarem o ouro como uma segurança para o futuro, se quisermos, contra os desastres”.

Além do Irão, que se arrisca a sofrer sanções das Nações Unidas por causa do programa nuclear, a Nigéria é outra das regiões sensíveis, por culpa dos ataques de rebeldes às instalações petrolíferas no Delta do Níger.