Última hora

Última hora

Famílias polacas querem julgar a Rússia pelo massacre de Katyn

Em leitura:

Famílias polacas querem julgar a Rússia pelo massacre de Katyn

Tamanho do texto Aa Aa

Por causa do massacre de Katyn a Rússia deverá comparecer perante a justiça europeia. Setenta famílias dos 22 mil oficiais polacos executados na Primavera de 1940, sob as ordens de Estaline, anunciaram, em Varsóvia, a sua intenção de sentar a Rússia no banco dos réus do Tribunal Europeu de Direitos do Homem. Consideram que a Rússia violou a Convenção Europeia dos Direitos Humanos, por não ter aberto um inquérito.

O massacre foi executado em três locais: no bosque russo de Katyn foram executados mais de quatro mil prisioneiros, capturados na Polónia.

Só nos anos 90 é que o regime soviético reconheceu a responsabilidade russa nestas mortes. Mar recusou classificá-las como crimes contra a humanidade. Declarou-as apenas como crimes de delito comum e, como tal, já prescritos.

No início deste ano, o tribunal militar russo recusou facultar à Polónia os documentos relativos ao massacre de Katyn.